O ponto final

NO MEIO DO CAMINHO TINHA UM TCC…

 

Dizem que o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é a parte mais difícil de qualquer curso. Mas em Comunicação os TCC’s também foram motivo para muitas alegrias e demonstrações de talento e criatividade

 

Chegar ao último ano da faculdade, para muitos estudantes, representa um alívio, pelo fato de ser a fase de conclusão do curso. Enfrentar os últimos meses de aula, as últimas disciplinas, as últimas provas. Mas, antes do referido “fim”, o acadêmico tem de se deparar com um último fantasma: o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). O TCC é um divisor de águas para o acadêmico, pois marca seu ponto final na graduação e o início de sua vida profissional. Nos cursos de Comunicação Social, do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), os TCC’s deram muito o que falar.

Ao longo dos dez anos do curso, a Uniuv recebeu muitos projetos de conclusão. Especificamente, 77 de Jornalismo e 30 de Publicidade e Propaganda, além dos de Relações Públicas* e dos que estão em produção este ano pelos dois primeiros. Pela abrangência que tais áreas mantêm, os formatos de TCC são variados, saltando para além da velha monografia e mergulhando em reportagens de rádio e TV, ou para campanhas de comunicação, por exemplo. Uma liberdade que possibilita ao acadêmico trabalhar na raiz a área pela qual ele mais se interessa na profissão. O resultado disso foram projetos diferenciados, criativos e com muita experimentação.

 

JORNALISMO

 

 

murilo

O curso de Jornalismo tem no TCC talvez o primeiro grande projeto do profissional que está para se formar. Isso porque é dividido, na modalidade Projeto Experimental, em categorias que abrangem todas as áreas do jornalismo. A professora Angela Maria Farah, que coordenou o curso nos seus primeiros anos, explica que, em 2005, quando o curso teve início, o acadêmico poderia escolher entre sete categorias diferentes, além da monografia. Eram elas Jornal, Revista, TV, Rádio, Grande Reportagem Impressa, Fotorreportagem e Internet. Mas com as experimentações que os alunos
queriam fazer, viu-se a necessidade de tornar as categorias mais específicas. “Os alunos chegavam com ideias diferentes. Surgiram projetos que nos fizeram pensar em mudar o regulamento”, conta. Vendo como tudo ia acontecendo, surgiram as categorias Livro-reportagem e Assessoria de Imprensa, e a categoria Grande Reportagem foi esmiuçada para reportagem para jornal, para revista e em quadrinhos.

Alguns desses trabalhos, inclusive, chegaram a evoluir para algo maior. Rodrigo Seccon, formando de 2009, criou o portal de notícias JMais, que, depois de aprovado em banca, foi ao ar, de verdade, sendo até hoje um dos portais mais consultados da região. E inúmeros são os livros que se originaram como TCC’s. É o caso, por exemplo, do livro São João do Triunfo – Narrações vivas de seu povo (Priscila Ernst, 2006) e Arroio Trinta e sua identidade (Vani Boza, 2008).

jmais

 

Alguns projetos, ainda, foram premiados, levando a qualidade do curso da instituição para conhecimento de todo o Estado. Somente pelo concurso Sangue Novo, considerado o maior prêmio para faculdades de Jornalismo do Paraná, cinco egressos da Uniuv levaram um troféu para casa. O primeiro veio em 2007, com o projeto de jornal para internet bicicletas.jor.br. Depois houve prêmios para reportagens em TV, portal de notícias e até reportagem em quadrinhos.

 

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

 

campanha1

Trabalho em equipe é o sinônimo dos projetos de conclusão do curso de Publicidade e Propaganda. Instigados a promover uma campanha de Publicidade real, os alunos trabalham em grupo, seguindo um cronograma imposto pelo colegiado, e unem seus talentos particulares para oferecer ao cliente uma campanha completa. “A intenção é realmente colocá-los a par do real trabalho do profissional, mostrando como é o mercado de trabalho”, explica a coordenadora do curso, Julliana Biscaia.

Dividido em duas partes, o TCC consiste na campanha primeiramente para um produto e depois para um serviço. Os alunos, que podem se unir em grupos de até quatro pessoas, devem criar a agência com seu devido manual de identidade visual e então trabalhar com a campanha. “Em datas estipuladas previamente, os alunos devem apresentar a pesquisa, o planejamento da campanha e o planejamento de mídia, e então partir para a criação e planejamento de custos”, enumera Julliana. Na campanha, os alunos se deparam com todas as obrigações existentes em uma campanha. “Por isso é interessante que eles se unam por habilidades. Um que trabalhe bem com criação, outro com redação, outro com planejamento e assim por diante, o que acontece realmente nas agências”.

campanha2

Nesse formato, muita coisa já surgiu. Campanha para loja de gestantes, posto de gasolina, escolas etc. e, algumas delas, inclusive, foram aderidas pelos empresários como forma de divulgar a marca.

Desde 2007 na coordenação do curso, Julliana viu o perfil dos formandos mudar, ao ritmo das mudanças do próprio mercado. “Vemos uma evolução muito grande entre os alunos, e vemos que eles estão se adequando às novidades da tecnologia, do mercado. Todos vamos amadurecendo”.

 

RELAÇÕES PÚBLICAS

 

Apesar da pouca duração (6 anos), o curso de Relações Públicas tem o seu espaço na prateleira reservada aos TCC’s da biblioteca da Uniuv preenchido com o que o aprendizado e a criatividade permitiram aos seus donos. Os projetos finais de Relações Públicas da Uniuv consistiam na junção de um projeto experimental com o estágio supervisionado. “Basicamente, o estágio era feito em uma empresa com a observação de um professor, e o projeto era a ideia que o aluno deveria colocar em prática”, explica a professora Fernanda Wolff, que coordenou o curso por cinco anos.

O projeto experimental, que, de início, era em duplas ou em trios, passou a ser individual a partir da terceira turma. Com base na obra “Manual de Projetos Experimentais de Relações Públicas”, de Sidinéia Freitas, os estudantes colocaram em prática os conhecimentos adquiridos ao longo dos quatro anos de curso.

Assim como as campanhas de Publicidade e Propaganda, alguns projetos de Relações Públicas também foram aderidos por algumas das empresas/instituições que foram palco para o estudo dos alunos. A Rede Feminina de Combate ao Câncer foi uma delas. “O projeto desenvolvido lá pelas alunas da primeira turma teve continuidade. A entidade solicitou que os alunos permanecessem desenvolvendo o projeto, o que aconteceu por três anos”, conta Fernanda.

A assessoria dos alunos também foi mantida na loja O Celeiro por mais dois anos e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Porto União tem, até hoje, uma Relações Públicas, formada na Uniuv, trabalhando lá.

 

 
Confira abaixo a listagem de todos os TCC’s de Jornalismo

tccs jor 2005 a 2012

Confira abaixo a listagem de todos os TCC’s de Publicidade e Propaganda

Relato_rio dos TCC _ Publicidade e Propaganda

*Não há uma relação do número de TCC’s do curso de Relações Públicas da Uniuv.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *